Febre Amarela

Parlamentares estão preocupados com o avanço da doença no país

A febre amarela tem sido uma grande preocupação do Vereador Nereu Rossetto. Em várias oportunidades o Parlamentar informou em seu espaço na tribuna e em entrevista a rádio Liberdade, sobre a importância da vacinação, principalmente para os motoristas que viajam para as regiões sudeste e centro-oeste do País.

Esta doença atinge humanos e macacos, sendo causada por um vírus da família Flaviviridae. No meio rural e silvestre, ele é transmitida pelo mosquito Haemagogus. Em área urbana, o vetor é o Aedes aegypti, o mesmo da dengue, do vírus zika e da febre chikungunya. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão da febre amarela no Brasil não ocorre em áreas urbanas desde 1942. Em Minas Gerais já foram comprovadas 101 mortes, mas até o momento, nenhum dos casos são considerados urbanos pelos órgãos públicos.

A principal medida de combate à doença é a vacinação da população. O imunizante é ofertado gratuitamente nos postos de saúde por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A aplicação ocorre em dose única, devendo ser reforçada após dez anos. No caso de crianças, o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose aos 9 meses e um reforço aos 4 anos, contudo, o Município não possui doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde.

Em conversa na semana passada com o Secretário da Saúde Jairo Vidmar, um dos assuntos que entraram em pauta foi a preocupação dos Vereadores com a chegada desta doença no Município, mas segundo o secretário, os órgãos competentes vem monitorando a região e estão prontos para ações imediatas.

registrado em: ,
error while rendering plone.comments